Em missa, Papa Francisco condena corruptos

France Press
correiopontocom@rac.com.br

 

O Papa Francisco condenou nesta segunda-feira (3) os corruptos, em particular aqueles cristãos que "adoram um Deus especial: eles mesmos" e que "fazem tanto dano à Igreja", durante uma missa celebrada na capela da residência Santa Marta no Vaticano, onde está hospedado desde que foi eleito pontífice.

Os corruptos são "um perigo, já que são adoradores de si mesmos, só pensam neles e consideram que não precisam de Deus", completou.

O pontífice se referiu aos pecadores, os corruptos e aos santos, entre os quais citou o Papa João XXIII, cuja morte completa 50 anos nesta segunda-feira, e que é considerado um "modelo de santidade".

Para Francisco, os corruptos "são pecadores como todos nós, mas deram um passo a mais, ao consolidar-se no pecado", disse, segundo a Rádio Vaticano.

"Pecadores sim, corruptos não", completou o Papa, que criticou os corruptos por "provocar muito dano à Igreja, enquanto os santos não".