Nova diretoria da AMB garante mais diálogo com anseios da sociedade

Tomou posse na última terça-feira (17) a nova diretoria da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Presidente de um grupo composto por mais de 14 mil magistrados, João Ricardo dos Santos, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, foi eleito com 5.628 votos, aos 53 anos de idade.

Entre os principais compromissos assumidos pela gestão de João Ricardo para o triênio de 2014-2016, estão a defesa das prerrogativas da Magistratura, a valorização da categoria, a modernização do Poder Judiciário e a ampliação do diálogo com a sociedade.  

Com papel fundamental na ampliação do debate com a sociedade, o magistrado Márlon Reis compõe a diretoria, sendo o responsável pela Coordenação de Assuntos da Reforma Política, de modo que fará a interconexão entre a AMB, a sociedade civil e o Parlamento.

Reis é um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa e, atualmente, trabalha junto a movimentos sociais e a entidades como o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e União Nacional dos Estudantes (UNE) em prol de eleições mais econômicas e democráticas.

"A magistratura brasileira precisa andar em sintonia com toda a sociedade, que sem dúvida, tem como mais importante demanda nos tempos atuais, a Reforma Política. A AMB deverá se unir às dezenas de organizações que fazem parte da Coalizão pela Reforma Política e Eleições Limpas", destaca o magistrado.

A AMB é a maior Associação de Juízes do mundo e, somando-se às lutas populares, como é o caso do projeto de “Reforma Política Democrática e Eleições Limpas”, tem papel fundamental na mobilização e conscientização da população e do Parlamento para o aprimoramento das instituições políticas.

Mariana Castro / Ascom.
Esta matéria possui 2222 visualizações.




Comentário(s):