Márlon Reis lança o livro A República da Propina em Imperatriz

Acontece nesta sexta-feira (02), às 20h30, no Café Literário do SALIMP, o lançamento do livro “A República da Propina”. De autoria de Márlon Reis, um dos criadores da Lei da Ficha Limpa e cofundador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, a obra trata dos bastidores da corrupção no país.
Depois da obra "O Nobre Deputado", que através do personagem do deputado federal fictício Cândido Peçanha, Reis desvenda as artimanhas de políticos corruptos, “A República da Propina” tende a ser tão polêmica quanto, uma vez que continua a saga através do assessor de Cândido Peçanha, o Cacá Furtado.
Os livros são resultado de anos de estudos de doutoramento e entrevistas com políticos, que confiaram à Reis detalhes das práticas usadas para contemplar financiadores com emendas de orçamento e licitações irregulares, entre outras táticas.
A primeira publicação, O Nobre Deputado, irritou políticos brasileiros antes mesmo de chegar às bancas. Eduardo Cunha (PMDB), na época presidente da Câmara dos Deputados, pediu que Márlon Reis se retratasse pelas “críticas” feitas à classe e levou à diante um processo.
"Márlon Reis achacou a honra de 513 deputados com suposições, como se todos fôssemos responsáveis pela conduta de um parlamentar que não identifica quem seja", disse Cunha ao comentar sobre a obra.
A República da Propina – O assessor do deputado federal Cândido Peçanha, Cacá Furtado, relata histórias inspiradas em casos reais, como o de um prefeito eleito que mandou capangas retirarem a caixa d’água de uma eleitora ao descobrir que ela votara em outro candidato e se tornou o primeiro político do país a perder um mandato em virtude da compra de um único voto. Ao longo dos anos, Cacá descobre sua vocação: escrutinar almas em busca de favorecimentos.

Ascom - Mariana Castro.
Esta matéria possui 923 visualizações.




Comentário(s):