Prefácio - Tratado de Medicina Veterinária Legal

Raimundo Alberto Tostes, Sérvio Túlio Jacinto Reis e Valdecir Vargas Castilho, editores e organizadores deste prestigioso TRATADO DE MEDICINA VETERINÁRIA LEGAL, que ora chega às mãos do público leitor, são três dos mais renomados profissionais em seus campos de atuação. Juntos, dedicaram-se nos últimos anos a reunir estudiosos dentre os mais devotados ao estudo da seara do conhecimento. 

Construíram com os demais autores, com quem dividem os conhecimentos aqui levados a público, a maior referência científica do Brasil em torno do tema Medicina Veterinária Legal, ombreando com o que há de mais avançado em todo o mundo em torno dessa matéria.

Acompanhei como testemunha ocular o nascimento e o desenrolar deste trabalho, o que se deveu à minha proximidade pessoal com os editores, que mais de uma vez me brindaram com a possibilidade de participar dos seus encontros acadêmicos, onde estive para falar sobre a forma como a sociedade brasileira vem reinventando o direito a partir de uma postura que abandona a repetição de fórmulas e dogmas e busca o exercício diletante da construção criativa do futuro. 

O direito à vida engendra uma série de outros direitos, que passam pelo acesso e fruição de um meio ambiente saudável e pelo respeito à integridade e à saúde dos animais. Mas nada disso se opera de modo espontâneo. Seu reconhecimento cobra o trabalho devotado desses construtores do futuro, como designo a uns poucos que seguem à frente do seu tempo para antecipar a necessária evolução da experiência humana. 

Um dos pontos em que esse desenvolvimento cobra maior antecipação é justamente o do respeito aos demais seres que conosco dividem a ambiência na Terra; mas que, diferentemente de nós, não são capazes de cobrar o devido reconhecimento dos seus direitos. 

O mundo animal há tempos cobra de nós - de nossa ciência e de nossa consciência - um olhar mais atento e pleno de alteridade. É muito mais difícil atentar para os direitos dos outros quando os agredidos sequer são percebidos na sua essencialidade.

Os direitos dos animais estão entre os últimos a cobrar reconhecimento, ao lado de outros tão essenciais como a paz. Não são, por isso, menores ou postergáveis, senão integrantes de um universo que a Humanidade só recentemente passou a divisar. 

E não há falar-se nessa nova gama de relações jurídicas sem a dimensão do universo dos crimes que podem ser infligidos às personalidades não humanas. 

Aqui se encaixa este TRATADO DE MEDICINA VETERINÁRIA LEGAL, dando aos cultores desse âmbito do saber científico todas as ferramentas de que necessitam para o estudo da matéria e para a prática profissional de peritos e pesquisadores. 

A obra prima pela originalidade e pela especialidade. Reúne os trabalhos de homens e mulheres que dedicam suas vidas ao estudo da disciplina, em nível avançado, vários deles com experiência internacional. E vai direto ao universo desse âmbito do saber carente de títulos de vulto, preenchendo uma lacuna há muito percebida no Brasil e no mundo. 

Dizer que me sinto honrado com o convite para prefaciar esta obra é pouco para retratar meu sentimento. Fico devedor perpétuo dos editores, a quem prometo retribuir mantendo-me a postos para contribuir, como acharem que eu possa, para que seu tratado se difunda pelas diversas partes por onde minha missão me leve a andar.

 

Márlon Reis é advogado e doutor em Sociologia Jurídica e Instituições Políticas (Universidad de Zaragoza, Espanha)

 

Márlon Reis.
Este artigo possui 831 visualizações.




Comentário(s):